Curso de pães da Fundhas é oportunidade de renda

Aulas acontecem na padaria da Fundhas no período noturno – Foto: Divulgação

Ariane Caldas
Fundhas

Quem não gosta de um pão quentinho? Além de saboroso, é uma oportunidade também para quem deseja abrir o próprio negócio e empreender. 

Em maio, a Fundhas (Fundação Hélio Augusto de Souza) ampliou o atendimento e passou a oferecer aulas no período noturno, apostando em cursos de rápida qualificação profissional para contribuir diretamente na geração de renda.

Foi pela disponibilidade de horário que Patrícia Santos Ribeiro, 39 anos, se inscreveu para o curso de Padeiro. A dona de casa estava navegando pela internet quando encontrou no Facebook os cursos da Fundhas. “Apesar de já ter contato com a cozinha, eu nunca consegui fazer pães, topei pela curiosidade em aprender”, explica.  

Sem muitos dotes para panificação, Patrícia passou a reproduzir em casa tudo que aprendia durante as aulas. Dedicada, foi se surpreendendo, aos poucos, com o resultado. “Eu não acreditava que daria conta, meu marido brincava que eu não sabia fazer nem bolinho de chuva”, conta aos risos. 

Aproveitando as boas fornadas, Patrícia encontrou na cozinha a oportunidade de empreender. Desempregada, ela começou a vender a pessoas próximas e em pouco tempo conquistou muitos clientes. “É maravilhoso, de uma semana pra cá, eu vendo tudo que eu posto nas redes sociais.” 

Com o sucesso dos pãezinhos, Patrícia garante que não para por aqui. Os planos para o futuro são muitos, ela e o marido já compraram um forno industrial e vão ampliar a produção. “Estava distribuindo currículo, mas agora vamos investir no nosso negócio” finaliza.

Pães Especiais 

A todo vapor também seguem as aulas do curso de Pães Especiais. Com 80 horas de formação, o curso rápido oferece aos alunos técnicas para produções mais elaboradas como croissant, focaccia e pães integrais com sementes. 

A analista financeira Bruna da Silva sofreu os impactos causados pela pandemia do novo coronavírus e foi desligada da empresa em que trabalhou por sete anos. Apesar das incertezas, Bruna segue animada para novos desafios. “Por meio do curso encontrei um norte, estou treinando e me aprimorando para seguir nessa área”, conta. 

Trigo e mão na massa. Por enquanto a produção ainda é caseira e apenas para o público de casa, mas Bruna garante que vai investir cada vez mais em pães caseiros e bolos.