Fundhas recebe comitiva do Lions Clube

Atendidos compartilharam as experiências junto ao projeto Lions Quest – Foto: Divulgação

Ariane Caldas
Fundhas

A parceria entre Fundhas (Fundação Hélio Augusto de Souza) e Lions Clube tem gerado resultados positivos para as crianças e adolescentes atendidas pela instituição. 

Na última quarta-feira (24) a comitiva da organização Lions Clube Augustin Soliva visitou a sede da Fundhas para acompanhar o projeto Lions Quest e conhecer a nova estrutura das salas. 

A proposta do Lions Quest foi introduzida na Fundhas em 2015, e por meio do eixo de Promoção à Saúde e Cidadania, atende quase três mil crianças e adolescentes em dez unidades.

Valores 

Durante a aula no Centro de Desenvolvimento Artístico (região sul), a professora e as crianças falaram sobre os valores e abordaram questões como bondade e amor próprio.

Entre uma conversa e outra, os atendidos contaram sobre a importância do projeto Lions Quest e como os assuntos trabalhados são positivos para a vida.

Pedro Miguel Moraes de Oliveira, mostrou aos visitantes e colegas um desenho que fez para receber a equipe do Lions. De acordo com ele, a ilustração representa a luta das pessoas por aceitação dentro da sociedade.

Emocionado, Domingos Fasanella Filho, presidente do Lions de São José dos Campos, disse que o contato com as crianças foi uma das melhores experiências que já teve.

“Foi difícil segurar a emoção ao escutar o depoimento de cada um desses meninos. Trabalhamos a quase 10 anos para a implementação desse projeto, o resultado que vemos hoje não tem preço”, afirma.

Educação

A professora e coordenadora Érica Soliva Fasanella é responsável por introduzir o Lions Quest no ambiente escolar. Para ela, a concretização do projeto na Fundhas é enriquecedor. 

“O benefício é para o aluno, eles começam a se enxergar como pessoas e suas próprias competências. Escutar o que eles têm a dizer também é muito importante”, disse.

Sala Lions

A Fundhas investiu na reforma da Sala Lions, entregando em cada unidade um ambiente favorável para o desenvolvimento da metodologia Lions, que é realizada em mais de 50 países. 

As novas salas contam com recurso audiovisual e mesas trapezoidais, que permitem uma série de configurações para a realização de atividades em grupo e troca de experiências.