Planejamento estratégico inovador favorece ações socioeducativas na Fundhas

Paula Pessoa
Fundhas

Dez unidades da Fundhas (Fundação Hélio Augusto de Souza) iniciam este semestre com novas ferramentas de gestão. Cerca de 150 funcionários da Diretoria Especializada em Criança e Adolescente (Deca), entre assistentes sociais, educadores, professores, oficiais administrativos e outros, estiveram reunidos, nesta semana, no auditório da sede, no Parque Industrial, para conhecer o novo planejamento estratégico da diretoria.

As melhorias no planejamento estratégico contam com técnicas do mundo corporativo e irão beneficiar diretamente o atendimento às crianças e adolescentes, além de priorizar a formação dos profissionais da Fundação.

Uma equipe composta por representantes de várias áreas da Fundhas realizou o kaizen da Deca nas últimas semanas. No ramo empresarial, a expressão japonesa kaizen, que significa mudança para melhor, é uma metodologia que permite baixar os custos e melhorar a produtividade. O método traça metas, planos e prazos para ações.

As equipes contam ainda com análise de dados via a ferramenta Business Intelligence (BI) e com quadros de “Gestão à Vista” nas unidades, divulgando informações dos setores e atividades e reforçando a cultura da organização para funcionários, alunos e a comunidade.

Fazendo a diferença

Entre as metas estabelecidas no planejamento estratégico está o atendimento às crianças e adolescentes e seus familiares por meio de ações socioeducativas que viabilizam a emancipação social e façam a diferença na vida dos atendidos.

A apresentação agradou profissionais como William Alves dos Santos, que tem uma história de vida muito próxima da Fundhas. Atualmente, o ex-aluno é oficial administrativo na Unidade Jorge Alegre (Centro) e trabalha na instituição há 17 anos.

“Gostei do que foi falado hoje, principalmente sobre saber o que as crianças e os adolescentes desejam e o que precisam, assim podemos manter sempre o interesse deles pela Fundhas e oferecer o que realmente necessitam. Ter as ferramentas de análise de dados é fantástico, pois conseguimos acompanhar o desenvolvimento dos alunos”, afirmou.

“O protagonismo dos alunos nos motiva e faz brilhar os olhos. Ver os meninos e as meninas perceberem que são capazes de realizar seus sonhos e terem confiança neles mesmos é um dos meus objetivos, e o que me inspira a trabalhar”, contou animado Paulo Cesar dos Santos, educador e técnico agrícola há 16 anos na Fundação. 

A Instituição

Atualmente, a instituição mantida pela Prefeitura de São José dos Campos, atende mais de 3 mil crianças e adolescentes, de 6 a 18 anos, que participam de atividades gratuitas em 14 unidades. A Deca é responsável por 10 unidades, atendendo entre 6 e 14 anos. Enquanto a Divisão de Empregabilidade, com quatro unidades, é administrada pelo Cephas (Centro de Educação Profissional Hélio Augusto de Souza). 

Nos 31 anos de existência, a Fundhas contribuiu com a formação de mais de 30 mil crianças e jovens que, por meio dos projetos, tiveram a possibilidade de realizar sonhos e buscar crescimento profissional.

Com atuação no contraturno escolar, a Fundhas oferece atividades diferenciadas para crianças e adolescentes há 31 anos. Entre as atividades, estão música, dança, teatro, artes e um cuidado especial no reforço escolar. Todos os atendidos recebem de forma gratuita, alimentação, uniforme e transporte.

O Cephas é uma instituição educacional da Fundhas que tem como finalidade oferecer educação profissional através de cursos de formação inicial e continuada, programa de aprendizagem profissional e de cursos técnicos de nível médio.