Fundhas certifica mais de 600 alunos


Nesta sexta (15)  mais de seiscentos alunos, de 15 a 18 anos,  receberam certificados de conclusão de cursos na Fundhas (Fundação Hélio Augusto de Souza). 

Todos eles fazem parte da Divisão de Empregabilidade e frequentam uma das quatro unidades profissionalizantes: Eugênio de Melo (zona leste), Alberto Bernardo Rohde (zona norte), D. Bosco e Parque Industrial (zona sul). 

Foram emitidos 674  certificados  dos  cursos de  pizzaiolo,  salgadeiro, auxiliar de confeiteiro, auxiliar de padeiro, assistente de fotógrafo, auxiliar de recursos humanos, auxiliar de escritório, auxiliar de mecânica automotiva, auxiliar de eletricista automotiva, auxiliar de eletricista predial de baixa tensão, designer web, montador e reparador de computadores, cabeleireiro e barbeiro. 

Maryane Julie Lima de Moraes, 15 anos, recebeu o certificado de auxiliar  de recursos humanos  e pretende trabalhar na área. “Eu quero fazer odontologia , mas antes quero trabalhar nesta área porque em qualquer empresa onde eu for a experiência na área administrativa será muito importante”, acredita.

Para Barbara Eurídice do Carmo Machado, 16 anos, que cursou rotinas de escritório, o próximo passo é fazer administração. “Eu vou fazer administração agora  e espero entrar para uma empresa e poder fazer  tudo o que eu aprendi”, comenta.

Mais do que a certificação muitos alunos desenvolveram o espírito empreendedor. Daniel Alves, 16 , quer fazer  estágio na pizzaria , ser efetivado como pizzaiolo e depois abrir o próprio negócio.

 Pensamento parecido é o do auxiliar de confeiteiro,    Victor Augusto Yan Prado de Souza, 16.  “Eu quero continuar fazendo cursos nessa área porque no futuro ser dono da  minha  própria confeitaria”, disse. 

 “Eu gostei de aprender parte do  pacote office, word, PP e excel. “Eu espero terminar os estudos, fazer uma boa faculdade e vou me dedicar muito na empresa que estou indo como aprendiz para que eu tenha a chance de ser efetivada, pois esse é meu sonho”, conta Milena Cristine Silva Barbosa, 16.

Alguns dos formandos ainda poderão fazer cursos na Fundação. Para outros a nova etapa consiste em seguir estudando em cursos técnicos no Cephas (Centro de Educação Profissional Hélio Augusto de Souza) ou trabalhar como aprendizes nas  empresas parceiras, de acordo com a  área de formação.



Fonte: Não Informou
 
[Voltar]   [Índice de Notícias]